Fatos sobre Sangramento na Gravidez

Antes que as futuras mamães entrem em pânico, é importante saber que o sangramento durante a gravidez é comum, especialmente se ele acontece em pouca quantidade e durante o primeiro trimestre. No geral não deve causar qualquer alarde, mesmo que seja importante sempre consultar seu médico para uma averiguação de rotina. Assim que souber que está grávida, procure um médico para acompanhamento. Afinal, um sangramento enquanto se espera um filho pode ser um sinal de algo sério, por isso é importante ter um médico acompanhando sempre. A seguir, cinco informações importantes sobre sangramentos na gravidez e suas possíveis causas e tratamentos.

1 – O sangramento no primeiro trimestre pode ser apenas uma adaptação do corpo

dicas de saúde para gravidas

Os números mostram que sangrar nas primeiras semanas é normal e até esperado. Cerca de 20% das mulheres apresentam algum tipo de sangramento durante as primeiras 12 semanas de gravidez. Uma das causas mais comuns é o sangramento de implantação. Podem surgir na calcinha manchas de sangue cerca de 12 dias após a concepção quando o óvulo fertilizado se implanta na parede uterina. É comum, portanto, não perceber que está grávida porque há sangramento e há quem pense que é uma menstruação. O sangramento é leve e nem dura dois dias.

2 – O sangramento na gravidez pode ser sim um aborto espontâneo

sangramento na gravidez

Um aborto sem a intercepção de fatores externos é muito comum durante as primeiras 12 semanas de gravidez e por isso muitas mulheres entram em pânico quando veem o sangramento na calcinha.

Cerca de 50% das mulheres que sangram durante a gravidez é por causa de um aborto. Mas não quer dizer que se você está sangrando você, perdeu o bebê. O sangramento de aborto é mais intenso e vem acompanhado de muita dor.

3 – A gravidez ectópica pode ser a causa do sangramento

dicas de saúde para gravidas

Neste tipo de gravidez ectópica, o embrião se implanta fora do útero mesmo já fertilizado, geralmente na trompa de Falópio. Se ele continua a crescer pode arrebentar o tubo falópico para rebentar, colocando em risco a vida da mãe. Os números podem deixar as mãos mais tranquilas: apenas 2% das gestações são deste tipo.

Pelo tipo de sangramento e os acompanhamentos dele você saberá se é causado por uma gravidez ectópica ou não. As mulheres sentem muitas cólicas e muito forte, tonturas e fortes dores de cabeça. Indisposição é comum, mas por conta das dores.

4 – Relações sexuais podem provocar o sangramento na Gestação

dicas para grávidas

Mas isso não quer dizer que você deva parar a atividade sexual. Durante a gravidez há um fluxo extra de sangue para o colo do útero. Quando se pratica relação sexual, há um contato com o colo do útero, o que pode provocar sangramento. Este tipo de sangramento não é motivo de preocupação. Ele é bem curto e geralmente acontece depois da relação, sujando apenas a calcinha por um tempo e nada mais.

5 – O sangramento pode surgir por uma placenta prévia

causas de sangramento na gestação

Essa condição ocorre quando a placenta fica baixo do útero ou apenas um pedaço dela ou totalmente cobre a abertura do canal de nascimento. A placenta prévia é muito rara e geralmente demonstra seus sinais já no terceiro trimestre, com números de apenas uma mãe para cada 200 gestações. O sangramento não apresenta dor, é de cor clara e vai embora rapidamente também.

O que você achou do artigo sobre o sangramento na gravidez? Deixe sua dúvida ou comentário!

5 Comentários

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest