5 Fatos sobre Amigdalite

As amígdalas são pedaços de carne compostas de tecido linfático que ficam no fundo da garganta acima e abaixo da língua, que você até consegue visualizar de frente para o espelho. Elas servem para ajudar a combater infecções, por isso fazem parte do sistema imunológico do corpo. E como estão em contato com a parte externa e interna do corpo, é possível que bactérias e vírus contaminam esta parte do corpo, causando a inflamação infecciosa e inchaço conhecida como amigdalite.

Existem três tipos de amigdalite. A mais comum é a aguda, podendo esta ser bacteriana ou viral e você contrai quando está em contato com algo contaminado. Já a aguda amigdalite tem origem em uma bactéria específica, a actinomyces. A do tipo crônica também é popular no Brasil e surge quando as pessoas estão contaminadas por bactérias e vai e volta, com picos de inflamação e incômodos. A seguir, cinco informações que podem te ajudar a entender mais do problema.

1 – Ela começa com uma dor de garganta

princípio da doença

Por isso muita gente trata o problema da forma errada. Os sintomas da amigdalite são leves no começo, com a clássica dor de garganta. Quando o caso está ficando mais grave você consegue ver visivelmente as amígdalas vermelhas e inchadas e com manchas brancas nas amígdalas. Como é uma virose ou doença causada por bactérias o corpo vai tentar combater o problema, surgindo então febre, dor de cabeça. A dificuldade em engolir vem quando o problema está mais sério e a dor de estômago e perda da voz começa a aumentar.

Como as pessoas ignoram o problema pensando que é um sintoma da gripe, há um aumento dos gânglios linfáticos no pescoço e mandíbula e o nariz pode ficar escorrendo, acompanhado de espirros e tosse. Mas se há inchaço no pescoço, procure um médico e não pense que são sintomas gripais. Ou a inflamação vai ficar pior.

2 – O hemograma é o exame mais preciso para identificar a doença

exame para diagnóstico

Um exame médico básico do tipo físico vai deixar os sinais de uma amigdalite mais claros, como amígdalas vermelhas e inchadas, manchas brancas e inchaço. Mas médicos mais cuidadosos devem fazer um hemograma completo (CBC) pode ajudar a determinar a origem da infecção. Como pode ser uma doença causada por vírus ou bactéria, saber a origem ajuda a tratar melhor e resolver o problema. Um exame de sangue comum pode ajudar a distinguir entre mononucleose e amigdalite.

3 – A amigdalite causada por vírus pode sumir sozinha

causada por vírus

Mas quem pode dizer isso é o médico e com os devidos exames. Tratamentos simples podem ser indicados pelos médicos, como gargarejo com água e sal, não beber nada gelado, pastilhas para inflamação na garganta e o us de analgésicos como o paracetamol para controlar os sintomas que incomodam bastante e permitir uma melhor alimentação e controlar a febre.

O tratamento indicado pelo médico mais comum para uma causa de amigdalite por bactéria é a ministragem de antibióticos como a penicilina ou eritromicina. Mas sempre é importante visitar um médico para saber como tratar o problema da forma certa. Auto medicação não é seguro nunca. Você pode deixar as bactérias ainda mais fortes.

4 – A remoção das amígdalas ou amigdalectomia é a última opção

imagem ilustrando a doença

Há cerca de duas décadas, se uma pessoa tinha o problema, já iam removendo pra evitar que inflamações de novo. Mas hoje em dia isso só é recomendado quando um médico encontra algo seriamente errado com as amígdalas e as infecções forem tão recorrentes e durem tanto que alterem a qualidade de vida do paciente.

Adultos com dores de garganta recorrentes podem se beneficiar de remover as amígdalas e ter uma vida normal. Depois de um tempo os antibióticos não funcionam mais porque o corpo se torna imunes a ele, então haverá um problema. Há quem tenha medo, mas uma amigdalectomia é segura e tem um enorme benefício a longo prazo, segundo estudos médicos.

5 – Dá para evitar a amigdalite sim

precaução da amigdalite

A melhor maneira de prevenir a amigdalite é evitar o contato com os germes, bactérias e vírus que causam a doença. E como fazer isso? Os médicos indicam lavar as mãos mais vezes ao dia, comer alimentos apenas bem limpos e não ficar perto de pessoas doentes, principalmente com esta mesma doença.

O que você achou do artigo? Sanou suas dúvidas sobre causas, tratamentos e efeitos da amigdalite? Comente!

11 Comentários

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *