5 Regras do Futebol


Que futebol é uma paixão nacional, ninguém discorda. Mas quando se trata da arbitragem do juiz, todos discordam, principalmente quando a penalidade é para o time do torcedor. O futebol é um dos esportes mais antigos do mundo, jogados sempre com dois tipos e conhecido por ser uma paixão do brasileiro. Nenhum país se deu tão bem como o Brasil, tanto que exportamos estrelas para a Europa e Ásia todos os anos. Mas para apreciar mais a arte atlética e entender melhor o jogo, seguem algumas regras importantes a seguir.

Regra 1 – A bola

Não é com qualquer bola que você deve jogar futebol, mesmo que crianças usem até mesmo bola de ping pong. A estrela principal da partida deve se esférica, coberta de couro, com uma circunferência máxima de 69,5 cm e mínima de 68,5 cm e peso que pode ir de 420 a 445 gramas, jamais mais que isso. A bola começa no centro do campo e sem ser autorizada pelo arbitro, não pode ser trocada durante o jogo. No geral envolve um joguete de cara ou coroa para saber que time fica com a bola. O adversário então escolhe o lado da barra que começa a jogar.

Regra 2 – Impedimento

Esta é de longe a mais complicada regra do jogo. O jogador fica impedido de continuar o lance ou tem seu gol anulado se estiver mais perto da linha de fundo adversária do que da bola, a não ser que esteja no seu próprio campo e haja ao menos dois jogadores do time adversário entre ele e a linha de fundo, mesmo estando na mesma linha ou tenha recebido a bola por meio de escanteio, arremesso lateral, tiro de meta ou bola ao chão. Como penalidade a infração desta regra, o Juiz, concede um tiro livre indireta ao time adversário, no mesmo local em que houve a falta. Esta mesma regra também vale para o futsal.

Regra 3 – marcação do pênalti

Este é o ponto alto do jogo e para a torcida, no basquete tendo a sua versão como lance livre. Sua cobrança será feita em ponto pré-assinalado com todos os jogadores, a exceção do que irá cobrá-lo, posicionados no lado de fora da grande área e com distância mínima de 9,15 metros da bola. O goleiro deverá permanecer sem mover os pés sobre sua linha de meta, até que se chute a bola. É um jogo um contra um, com um jogador e um goleiro apenas e ninguém mais pode intervir naquele momento. O juiz apita e o pênalti pode ser cobrado.

O jogador que fará a cobrança deve bater para frente, não podendo tocar mais a bola antes que outro faça. O gol será válido ao ultrapassar a linha de meta, mesmo que o goleiro a tenha tocado. Para a infração destas regras, caso seja feita pela equipe defensora, o lance será repetido se não houver gol. Cometido por um atacante que não seja o batedor, resultará na anulação de um possível gol e feita uma repetição. Agora se o infrator for o mesmo que bate o pênalti, a penalidade será concedido um tiro livre indireto para os adversários.

Regra 4 – Arremesso lateral

Toda vez que a bola ultrapassar a linha lateral, seja por ar ou por terra, será recolocada em jogo pelo último que a tocou, fazendo isso exatamente do ponto em que a mesma saiu. Não se pode marcar um gol diretamente de uma lateral e se acontecer, um arremesso lateral será concebido ao time adversário. O jogador pode colocar a bola novamente em campo com as mãos e esse é o único momento da partida que tocar a bola não é um problema. Tocar na bolsa é falha grave.

Regra 5 – Chute a gol

Acontece quando a bola sai pela linha de fundo (exceto a área entre as traves), sendo tocada pelo jogador do time atacante, a bola será colocada em um ponto da pequena área e lançada com o pé para fora da grande área por algum do time defensor. O goleiro não pode receber com as mãos um chute de tiro de meta.

Não se pode marcar gol direto dela. Os jogadores adversários devem ficar fora da grande área até o momento do chute. Punição: se o jogador da cobrança tocar a bola novamente antes que outro o faça, deverá ser um tiro livre indiretamente para a outra equipe.

O estímulo a jogar futebol é hoje comum nas escolas e entre os pais e crianças. Por ser um esporte de equipe, ajuda a ensinar sobre a coletividade e tem diversos outros valores passados durante a partida, como o aprendizado de ganhar e perder, interagir com outras crianças e acima de tudo ensina valores legais como cooperativismo, a educação a outros responsáveis e obedecer regras. Há crianças que se dão tão bem no futebol que acabam se tornando profissionais cedo, como o jogador da seleção brasileira Kaka, que com apenas 18 anos já era conhecido internacionalmente.

Você tem alguma dúvida sobre regras do futebol? Deixe um comentário!

One Comment

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe!

Seus amigos vão adorar! :)